EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

allan_kardec_3Jesus, antes de retornar à dimensão espiritual, anunciou que um dia enviaria O Consolador para ficar entre nós e para relembrar seus ensinamentos e exemplos de perdão e caridade.
Muitos séculos se passaram e o ser humano, ainda em sua ignorância, não entendia e mal interpretava as mensagens do Mestre. O Governador da Terra, pacientemente aguardou o momento certo, até que a humanidade se desenvolvesse em várias áreas da ciência e da tecnologia, e também estivesse melhor preparada para ensinamentos mais profundos que seriam revelados.
Quem realizaria essa grande missão, o Mestre já sabia, reencarnaria na França. Aos três dias do mês de outubro de 1804, desceu à Terra, na cidade de Lyon, o grande responsável pela codificação e organização de novas propostas, transmitidas pelos Espíritos Superiores, que acabaram desafiando os mais incrédulos da época.
Reencarnou Hippolytte Leon Denizard Rivail, filho de pais católicos; aos 10 anos foi estudar em Iverdun, Suíça, tendo como Mestre o educador Pestalozzi. Rivail conhecia idiomas como Alemão, Inglês, Italiano, Espanhol e Holandês, sendo um educador por excelência. Com um grande desprendimento material, ministrou aulas gratuitas de Química, Física, Anatomia, Astronomia e outros, no período de 1835 a 1840. Envolveu-se durante trinta anos nas lides educacionais, preparando-se, assim, para a tarefa que estava designado.
Em 1854, Rivail ouviu falar das mesas girantes; e, mesmo descrente, somente assistiu pela primeira vez aos fenômenos, em 1855, na casa de Madame Palinemaison, prosseguindo suas observações na casa do Sr. Baudin. Usando o método experimental, em um estudo muito criterioso, ele fez as primeiras observações:
1- Os espíritos, almas dos homens, não tinham nem a soberana sabedoria, nem a soberana Ciência. 
2- O saber desses espíritos era limitado ao grau do adiantamento de cada um deles, tendo valor de uma opinião pessoal. Assim, preservou-se de formular teorias prematuras, apenas de um só dos espíritos, pois ele verificava e analisava diversas vezes as comunicações obtidas, diante de questões mais melindrosas, submetendo-as a vários espíritos, através de vários médiuns. 
Por orientação espiritual, Rivail quando publicou o resultado de suas pesquisas usou o pseudônimo de Allan Kardec, nome usado em uma de suas encarnações anteriores.
No dia 18 de abril de 1857 nasce a Doutrina dos Espíritos, O Espiritismo, com seu tríplice aspecto, ciência, filosofia e religião, através da publicação de O Livro dos Espíritos. Em 1861, o Livro dos Médiuns; em 1864, O Evangelho Segundo o Espiritismo; em 1865, O Céu e o Inferno, e, em 1868, A Gênese. O trabalho de Kardec também está presente em O Que é o Espiritismo, Revista Espírita, Prece Espírita e Obras Póstumas.Obras_Kardec
Em 31 de março de 1869, Allan Kardec desencarna, vítima de um aneurisma. Retorna ao plano espiritual, “o apóstolo do Cristo”, com sua missão nobremente cumprida.
Segundo o próprio Kardec, sua parte na obra de revelar a Doutrina Espírita foi a de haver coletado, coordenado e divulgado os ensinos. E por organizar os ensinamentos dos Espíritos foi chamado de “O Codificador”.
Fonte: Grupo Espírita Seara do Mestre.

“Os homens semeiam na terra o que colherão na vida espiritual: os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza”  Allan Kardec

Publicado na coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 07 de Outubro de 2012 – JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ.

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes