EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

 

Com relação a valor incomensurável e a bem essencial,é pouco tudo o que se falar ou escrever a respeito de suas características, do que representa para nós ou da ventura de tê-los. Por outra, basta mencionar tal valor ou bem e tudo está dito e entendido. Relativamente à vida e ao ar, por exemplo, é assim. 
Mãe é muito mais do que um valor e um bem com as características acima e todos sabem, porque, afinal de contas, cada homem e cada mulher é, necessariamente, filho e filha da mãe.

Ela nos dá a vida no corpo e os seus cuidados são essenciais à sobrevivência, cuidados da mãe biológica ou de quem lhe substitui e que lhe equivale, neste particular. Agradeçamos à nossa mãe e à dos outros por ter propiciado ou deixado virmos à luz e pelos cuidados indispensáveis ao crescimento físico e espiritual. 
Achamos e a espiritualidade superior nos confirma na resposta à questão 385 de O Livro dos Espíritos “… que se considera o amor que uma mãe consagra a seus filhos como o maior amor que um ser possa votar a outro.” Regra geral, pelo menos parcialmente, é retribuída, seja pela honra que seus filhos lhe dão ao cumprirem o quarto mandamento do decálogo (Honrai a vosso pai e a vossa mãe), seja na veneração manifestada voluntariamente, como ocorre no dia das mães, ou espontaneamente, como se dá na hora de forte emoção da alegria ou do desafio, quando a criança ou o adulto volta-se para, chama ou lembra, em primeiro lugar, a sua mãe e, de alguma forma, ela está presente. Veja-se: 1) as pessoas, na hora de alguma realização ou conquista, frequentemente a dedicam à sua mãe; 2) a mãe de Jesus estava assistindo o seu filho quando Ele foi crucificado (João, 19:25); 3) no filme “Chico Xavier”, é mostrado que mãe auxilia, também como espírito. Isto é comum, como sentimos e temos informações, o que está de acordo com a questão 890 de O Livro dos Espíritos. 
Tem muito mais o que escrever. Porém, basta respeitar e viver a vida, preservar e respirar o ar, curtir a grandeza de ser e a ventura de ter mãe, sem muito dizer, pois vida é a base, o ar é necessário e mãe é tudo de bom ou, simplesmente, mãe é mãe.

Publicado na Coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 08 de Maio de 2011 – JORNAL DIÁRIO POPULAR

 

 

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes