EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

 

A comunicação entre os homens e os Espíritos sempre existiu. As primeiras manifestações, que geraram o Totemismo, conforme relatam os cientistas, foram provocadas pelo convívio entre os homens primitivos e os Espíritos dos seus antepassados.

Todos os avanços na evolução da Humanidade, nas áreas da Ciência, da Filosofia e da Religião, tiveram a contribuição da comunicação com os Espíritos, fosse de forma sutil como a inspiração, ou  ostensiva como a psicografia de um livro ou a materialização. As Tábuas da Lei (Os Dez Mandamentos recebidos por Moisés) representam um dos primeiros documentos mediúnicos que a História registra.
Mas foi somente na metade do século XIX que o primeiro estudo sério sobre a mediunidade (como se intitula a comunicação com os Espíritos) foi realizado. Em maio de 1855, Allan Kardec assistiu a uma reunião em casa da Sra. Plainemaison e fez o seguinte relato:

Foi aí que, pela primeira vez, presenciei o fenômeno das mesas que giravam, saltavam e corriam, em condições tais que não deixavam lugar para qualquer dúvida.    Assisti então a alguns ensaios, muito imperfeitos, de escrita mediúnica numa ardósia, com o auxílio de uma cesta. Minhas idéias estavam longe de precisar-se, mas havia ali um fato que necessariamente decorria de uma causa. Eu entrevia, naquelas aparentes futilidades, no passatempo que faziam daqueles fenômenos, qualquer coisa de sério, como que a revelação de uma nova lei, que tomei a mim estudar a fundo.
Com base nessa decisão foi que Allan Kardec aprofundou os seus estudos em torno do fenômeno mediúnico e, com a participação dos
Espíritos superiores, realizou o trabalho que deu origem à Doutrina Espírita, cujos princípios estão contidos nas obras da Codificação Espírita.
Neste mês de janeiro de 2011, completam-se 150 anos da primeira edição de O Livro dos Médiuns (segundo livro da Codificação), que revela
e esclarece, à luz da razão, as leis que regem a comunicação com os Espíritos. O seu estudo descortina, para o homem, o mundo espiritual, para onde nos dirigimos, e mostra que a prática da mediunidade unida ao Evangelho de Jesus é o melhor caminho que nos cabe trilhar para chegar a seus páramos de luz e paz.
 
Fonte: Revista Reformador -edição janeiro 2011 – Federação Espírita Brasileira-(FEB)

“O Livro dos Médiuns
Há 150 anos revelando e esclarecendo, à luz da razão, as leis que regem a comunicação com os Espíritos”

 

 

Publicada na coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 24-Janeiro -2011 – JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ

 

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes