EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Em cartaz na Sala 1 do Cine Art, uma das maiores produções cinematográficas do País. O filme “Nosso Lar”, baseado no livro homônimo, autoria de Chico Xavier (1910/2002), que apresenta o “Umbral” como etapa de sofrimento após a morte. As dores, porém, não são castigo divino, mas decorrem das ações que protagonizamos hoje. Sobre o livro, a mensagem espírita e o sucesso do filme, médium Milton Barum da Liga Espírita Pelotense (LEP), visitou o Diário da Manhã. Ele esteve acompanhado de Edenir Madeira, que está à frente do departamento de comunicação social da LEP.

foto: Vilmar Tavares
Espíritas Milton Barum e Edenir Madeira

LIVRO – Barum destaca que o livro, publicado na década de quarenta, foi recebido como obra de ficção científica. No entanto, nas décadas posteriores, a ciência foi comprovando muitas das abordagens presentes na obra de Chico Xavier. Ele menciona que, à época da publicação, não se enfocavam temas como campo de partículas, radiação e física quântica. Na atualidade, porém, com o desenvolvimento da inteligência, o livro já é facilmente assimilado.

SUCESSO – Transposto para as telas, “Nosso Lar” dispõe do cinema como recurso pedagógico. Madeira lembra manifestação de Maria Elisabeth Barbieri, que preside a Federação Espírita no Estado. Diante do sucesso do filme, bem como da produção “Chico Xavier”, ela expressa: “A doutrina Espírita que será o futuro das religiões, ganha um aliado vigoroso para o combate ao materialismo, a tecnologia e a força da comunicação, representado pela sétima arte“.

LIÇÃO – Barum acrescenta que somos seres em evolução. O lugar para o qual iremos dependerá da prática do bem. E cita Jesus Cristo: “A casa do Pai tem muitas moradas”. Assim, aqueles apegados a paixões e vibrações mais pesadas, encontrarão o campo vibratório concernente. Nessa “faixa trevosa”, o socorro, trabalho e instrução para uma nova etapa. Barum observa que ao deixarmos a matéria, não tem relevância os títulos e conquistas. E Madeira adiciona: “Não responderemos à pergunta sobre o que somos, mas o que fizemos”. O cartão de visita e as posses ficarão por aqui. A avaliação será sobre as ações. E Barum menciona ensinamento cristão: “quem se rebaixa será exaltado, quem se exalta será rebaixado”. E conclui: “Nós não somos homens fazendo aventura espiritual, mas espíritos fazendo aventura humana”.

Fonte: Site Terceiro Milênio

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes

Carrinho Item Excluird. Desfazer
  • Nenhum produto no carrinho.