C.E. Francisco de Jesus Vernetti

Av. Cidade do Rio Grande, 541
PORTO
Pelotas - RS

 

 

Fundado em 29 de julho de 1926

Pesquisa baseada no livro História do Espiritismo em Pelotas de Lauro Enderle


O Centro Espírita FRANCISCO DE JESUS VERNETTI, iniciou suas atividades em uma casa particular, no lar de  Domingos Bento, pai da professora Ulina Bento Lopes, esposa do confrade João Francisco Lopes, num prédio da rua Benjamin Constant, 523 (antigo), hoje número 1931, esquina da rua Quinze de Novembro. Domingos Bento era médico homeopata, sendo muito procurado pelo povo em geral, que buscava alívio para os seus males através do tratamento homeopático. No princípio funcionou como um pequeno grupo familiar, muito intimo conforme costume da época.No início da década de 20 em 1923 desencarnou Francisco de Jesus Vernetti, então os componentes do grupo familiar, resolveram fundar um Centro Espírita e dar seu nome. Em 25 de dezembro de 1923, passou a denominar-se Grupo Espírita Francisco de Jesus Vernetti. Por volta de 1926, quando adquiriram personalidade jurídica com o registro dos estatutos, já o fizeram com a denominação atual de Centro Espírita Francisco de Jesus Vernetti, sendo a data de fundação a de 29 de julho de 1926, uma quinta-feira.A primeira diretoria da entidade foi assim constituída: João Francisco Lopes, presidente; João B. Galli, vice-presidente; Odorico Torres e Vitorino Menegotto, secretários; Alfredo Lhulier, tesoureiro, ficando  Ulina Bento Lopes como diretora-geral. No ano de  1935, mudou-se para o sobrado em frente, na mesma esquina, pela rua Benjamin Constant, 551 (antigo). Em 1943, a entidade é reerguida pelo confrade João da Rocha Bender, assumindo este a presidência, o Centro tomaria novo impulso, sendo convidados os integrantes de um grupo particular, denominado Grupo Maria, que funcionava no lar de  João Carbonell, em que tomavam parte à esposa deste, Tolentina Balbuena Carbonell, a filha do casal, a confreira Lylia Carbonell Gardelli, Oduardo Gardelli, Humberto Queiroz, além de outros companheiros que se integrariam no grupo.Para que se tenha uma idéia do que seria a casa dali em diante, ainda na década de 40, vamos alinhar aqui vários fatos testemunhados por este historiador, e aos quais emprestamos nossa colaboração, constituindo-se a entidade numa das melhores escola de Doutrina Espírita daquela época. O Centro Espírita Francisco de Jesus Vernetti tornou-se um foco irradiador de alta vibração espiritual. Dentro de cinco anos, o Espiritismo em Pelotas progrediu muito mais do que nos 50 anos de vivência em nossa cidade. Foi uma época áurea da Doutrina Espírita, pois foram criadas várias instituições espíritas, e todas elas aí estão como testemunhas vivas daquela extraordinária fase evangélico-doutrinária.         Pela ordem, foram surgindo:Em 1º de maio de 1946 – Um programa Espírita na Rádio Pelotense -  Momento Espírita Radiofônico, tendo como origem uma palestra de Paulo Menezes,  e contou como fundador o maestro  Miguel Tarnac da Rocha, maçom e espírita. O palestrante foi ali levado por João da Rocha Bender, presidente da casa, mantendo-se durante 27 anos;Em 05 de maio de 1946, fundação da Liga Espírita Pelotense;Em 27 de maio de 1948 o Roupeiro do Pobre;Em 12 de dezembro de 1948 - o Sanatório Espírita de Pelotas, hoje Hospital Espírita de Pelotas;Em 14 de junho de 1947 – A Mocidade Espírita;Em 15 de agosto de 1948 – Evangelização da Infância, na Liga Espírita.Daquela casa surgiriam ainda os Roupeiros Espíritas, hoje tão em voga nas Sociedades Espíritas; visitas semanais à Cadeia Civil ; visitas de caravanas às cidades vizinhas; equipes visitantes de confrades às casas coirmãs; reunião de confraternização de médiuns à noite, em locais previamente determinados; estudo sistematizado do Evangelho de Jesus como norma diária de trabalhos públicos; comemorações festivas de datas assinaladas no calendário espírita, além de outras importantes atividades.  E dali sairiam mais tarde vários trabalhadores hoje integrados no movimento espírita local, inclusive este historiador improvisado. Formou-se uma grande equipe harmônica, coesa e vibrante, pois de outra forma não surgiriam as obras que hoje estão aí, diante de nossos olhos.Na década de 50, no sobrado, outra importante obra foi fundada, trata-se da Escola Primária Professora Ulina Bento Lopes, a dois de maio de 1955, que teve como fundadora Vanda da Silva Chagas, educandário que atualmente ocupa uma vasta área no Bairro N. S. de Fátima, onde se localiza o Centro Espírita Francisco de Jesus Vernetti, mais precisamente na avenida Cidade do Rio Grande, 541. No ano de 1956 a instituição, mudou-se para um prédio na rua Santa Cruz, 450, local mais conhecido como Gasômetro. Ali esteve durante 21 anos. Foi fundada também pela entidade naquele local, a Escola Industrial Elementar João Lopes, em 26 de novembro de 1962, sendo construído para tanto um pavilhão no próprio terreno da entidade. Ainda no Gasômetro, foi comemorado o cinqüentenário da casa, no dia 29 de julho de 1976. Entrementes, a obra da avenida Cidade do Rio Grande prosseguia com os trabalhos já bem adiantados, o que aconteceria dentro em breve com a obra concretizada em sua primeira etapa, a fim de funcionar a escola mantida pela entidade. Assim que no dia dois de maio de 1977, no aniversário do educandário (22 anos), com a presença do então prefeito Irajá Andara Rodrigues, autoridades, convidados das casas coirmãs, associados, professores e grande público, foi inaugurada a obra, em ato realizado pela manhã. No mesmo dia, o Senhor prefeito lançou a pedra fundamental do prédio que seria construído no mesmo terreno, que abrigaria os trabalhos da entidade propriamente dita, cuja obra foi concluída em 15 meses, um magnífico prédio de dois pisos. A inauguração ocorreu no dia 29 de julho de 1978, na data em que comemoravam os 52 anos de fundação da entidade, ato que contou com expressivo número de pessoas, autoridades, convidados especiais, associados, representações coirmãs, numa festiva solenidade de muita vibração espiritual. Atualmente, o Centro Espírita Francisco de Jesus Vernetti realiza obra, tanto educacional como espiritual, da mais alta significação no movimento espírita de Pelotas. Todos os melhoramentos e reformas ali efetuadas devem-se ao dinâmico presidente, irmão Pedro Granada, que foi de uma dedicação a toda prova, auxiliado pela sua diretoria, da qual o referido confrade é vice-presidente em 1984.  Quando a entidade se mudou para o Gasômetro, foi prometido pelo Poder Municipal que o prédio lhe seria doado mais tarde, e assim aconteceu na gestão do prefeito Adolfo Fetter. Depois, a firma Olvebra comprou uma grande parte daquela área e ali se instalou, mas, precisando mais espaço, fez uma permuta com a Casa de Vernetti, dando uma certa quantia em dinheiro, e a Prefeitura Municipal  fez a doação de um amplo terreno no bairro N. S. de Fátima, inclusive entrando com a mão-de-obra na construção da Escola Primária. Foi um alto negócio feito pela sua direção. E ali está hoje aquela grande obra do Espiritismo pelotense.A Escola Primária Professora Ulina Bento Lopes, é uma instituição assistencial, atendendo mais de 500 crianças daquele populoso bairro, fornecendo  material escolar, merenda e vários outros atendimentos próprios da idade dos garotos matriculados. Tem um corpo de professores  dos mais eficientes, sendo diretora a irmã Leilane Messa Parada.É filiada à Liga Espírita Pelotense e à Federação Espírita do Rio Grande do Sul. Detalhe curioso: era a única Sociedade Espírita local filiada a Federação Espírita Brasileira, cujo diploma decora a  secretaria. Depois, tal diploma ficou sem efeito e sem valor, em razão de novas alterações na organização do Espiritismo brasileiro, estabelecendo que as entidades espíritas seriam filiadas tão somente às Federações do seu respectivo Estado.Na década de 50, foi também fundado no velho sobrado o jornal espírita: A Verdade, de formato médio, com quatro páginas, sob a responsabilidade da LEP, no qual colaboravam vários confrades pelotenses.Presidiu a entidade no ano de 1984 à irmã Eloá de Freitas Lopes.Presidiram a casa ao longo dos anos, entre outros, os irmãos João Rebelo, Albino Teixeira, Lylia Carbonell Gardelli, José Holmes Peres, Carlos Kunde Filho, Humberto Queiroz, Dirceu Barreto dos Santos, Pedro Granada e Vanda da Silva Chagas e Arlete Freitas  Wenzel.

 

INSTITUCIONAL DOUTRINA ESPÍRITA NOTÍCIAS DEPARTAMENTOS CASAS

presidentes
histórico
galeria de fotos antigas
fundar uma casa espírita

artigos
downloads
estudos

jornal
aconteceu
rádio e tv

assuntos da família
assist. e prom. social espírita
comunicação social
doutrinário
infância e Juventude
livraria

AME Pelotas
todas as casas
galeria de fotos
horários

  TERCEIRO MILÊNIO      
  no rádio
na tv
no youtube
no facebook
 

 

 
© Todos os direitos reservados a Liga Espírita Pelotense
Rua Andrade Neves, 981 CEP 96020-080 Pelotas RS Tel (53) 3278-2660