EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Dia 5 de Maio de 1946. Era domingo, na sede da Sociedade União e Instrução Espírita, foi realizada a primeira reunião do Conselho de Confraternização das Sociedades Espíritas de Pelotas, sob a presidência do senhor João da Rocha Bender, um homem de visão, amigo de valor, bom, fraterno, leal e conselheiro. Trabalhador que honrou a doutrina com seu trabalho, abnegação, dedicação e exemplo a ser seguido.

Presentes na reunião os representantes das seguintes casas espíritas:
– Centro Espírita Francisco de Jesus Vernetti
– Sociedade União e Instrução Espírita
– Centro Espírita Paz, Amor e Caridade
– Centro Espírita Paz, Luz e Caridade
– Grupo Espírita Fé, Esperança e Caridade

Assim, naquela manhã histórica, foi fundada a entidade máter do espiritismo local, com a finalidade de estreitar os laços de união e fraternidade entre suas filiadas.

Quando, naquele mesmo ano, ao se reunirem pela terceira vez, foi sugerida a nova denominação: Liga Espírita Pelotense, com o registro do Estatuto Social em 8 de junho de 1947, ficou confirmada esta data como a de fundação de LEP. Sua sede manteve-se abrigada no Centro União por 40 anos.

Ilustres companheiros, idealistas, de grande sensibilidade e amor à causa espírita, fizeram parte deste esforço de unificação, bem antes, durante e após esta data, cujos nomes não vamos citar neste momento – mas a eles enviamos nosso carinho e imensa gratidão.

Após 40 anos de lutas, no dia 5 de dezembro de 1987, em um sábado de temperatura agradável, foi inaugurada a sede própria da LEP. A Presidente era a senhora Odete Alves Baptista. O imóvel foi doado pelo empresário Manoel Marques da Fonseca Junior, homem de grande coração, desprendido, humano e espírita convicto. Disse ele que assumira o compromisso consigo mesmo de doar uma casa para abrigar a Liga Espírita Pelotense, um sonho acalentado, desde muitos anos, pelos espíritas locais, que naquele momento tornava-se realidade.

O Ato solene, feliz acontecimento, memorável, inesquecível, gravado nos corações e nas páginas dos anais do Movimento Espírita de nossa cidade, contou com a presença da família espírita pelotense, integrada pelos presidentes e diretores das casas filiadas, antigos presidentes da LEP, trabalhadores, médiuns, colaboradores e convidados, entre eles, Salomão Benchaia, Presidente da FERGS naquela época.

A placa de bronze na entrada da Liga foi descerrada pela esposa do doador, senhora Ernestina Fonseca. A seguir senhor Fonseca Junior, fazendo uso da palavra, agradeceu emocionado à homenagem a ele prestada, estando muito feliz, dizendo em meio de outras palavras, que ao doar esta casa para a LEP o fazia com muita satisfação, sem qualquer vaidade de sua parte, honrando um velho compromisso particular e que assim cumpria um dever para com a comunidade espírita, e esta nada lhe devendo.

Senhor Lauro Enderle foi o orador da solenidade, pois era no momento o mais antigo ex-presidente da LEP no plano físico, autor do livro História do Espiritismo em Pelotas, de cuja obra fizemos esta pesquisa.

Encerrada a solenidade, após varias manifestações de contentamento, parabenizações e a palestra proferida pelo então presidente da federação do Estado, houve uma confraternização, reinando muita alegria e contentamento entre os participantes, prolongando-se a reunião festiva até o cair da tarde.

Aos companheiros daquela epopeia gloriosa, marco evolutivo de uma época, não deixemos, pois, que se apaguem da memória dos espíritas pelotenses, essa história, essas jóias que compõem o diadema espiritual dos trabalhos realizados pelos grandes idealistas de então.

No “Velho Sobrado”, como chamavam, abrigava-se o Centro Espírita Jesus Vernetti, que era situado na Rua Quinze de Novembro, esquina Benjamim Constant. A frente das tarefas estavam companheiros queridos e abnegados, senhor João da Rocha Bender e senhora Lylia Carbonell Gardelli. Iniciou-se ali, uma jornada de grandes realizações, como por exemplo:
– Fundação da Liga Espírita Pelotense  em 08/06/1947;
– Fundação do Hospital Espírita de Pelotas, fundado pela LEP, em 12/12/1948;
– Início do Grupo Maria, composto por senhoras do Movimento Espírita, testemunho do valor feminino;
– Fundação do Instituto Espírita Nosso Lar em 27/05/1948;
– Primeira Caravana Intermunicipal;
– Criou-se o hábito das comemorações festivas alusivas às datas caras;
– Implantou-se os “Roupeiros Espíritas”, famosos na época pelo trabalho social.

Foram recebidos neste local os membros da Caravana da Fraternidade do Pacto Áureo, da FEB. A caravana iniciou a visita ao Estado por Pelotas. Foram três dias que marcaram sobremaneira o nosso Movimento. E assim, muitas outras tarefas foram realizadas naquela época no sobrado, na LEP e nas Casas Espíritas, muitas das quais continuam seus trabalhos até a presente data.

Aos que nos antecederam, com seu espírito de luta, dedicação, abnegação e exemplo, nossos agradecimentos em nome do Movimento Espírita. Que nossa gratidão seja irradiada a todos eles e que Espíritos Luminares os abençoem.

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes