EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishEsperantoFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

 

Justiça pressupõe leis e a aplicação destas ou as consequências do cumprimento ou não delas. Onde estão as leis divinas e como são aplicadas ou como é a justiça divina?

As leis de Deus relativas à moral, gravadas na consciência de cada pessoa, estão parcialmente escritas nos dez mandamentos obtidos por Moisés, resumidos por Jesus para amarás a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a si mesmo, mandamentos de que depende toda a lei e os profetas (Mt. 22:37-40). Um desenvolvimento dessas verdades constitui a parte terceira de O livro dos espíritos: “Das leis morais”, em que a questão 621 é “Onde está escrita a lei de Deus?” Resposta: “Na consciência”. Essa lei indica o que o homem deve fazer ou deixar de fazer para ser feliz. No livro O Evangelho segundo o Espiritismo, a moral divina ensinada por Jesus é tratada também.
A vivência ou não das leis divinas implica os gozos ou penas terrestres e futuros, que estão descritos na parte quarta: “Das esperanças e consolações”, de O livro dos espíritos e no livro O céu e o inferno (ou A justiça divina segundo o Espiritismo). Nessas abordagens é-nos dado conta de que Deus recompensa pela prática do bem e jamais fecha as portas à regeneração, pois sempre, depois do arrependimento, da expiação e da reparação de faltas cometidas, seja numa mesma existência ou em existências sucessivas, o homem tem o perdão divino e retorna à construção da felicidade, de tal forma que o perdão divino caracteriza-se por novas oportunidades para trilhar no caminho do bem e obter a felicidade e a perfeição plenas através de suas obras no bem, pois a cada um é e será dado segundo as suas obras (Mt. 16:27).
Na consciência de cada pessoa, o que, parcialmente, também está escrito nos dez mandamentos obtidos mediunicamente por Moisés, na advertência inevitável pela prática do mal, na recompensa generosa pela vivência do bem, nas oportunidades que Deus sempre oferece para todos à regeneração, seja numa existência ou nas existências sucessivas e na fatalidade da perfeição e da felicidade plenas para cada um, resumidamente, é onde está inscrita e no que consiste a justiça divina.
Fonte: Departamento Doutrinário da Liga Espírita Pelotense.

Publicado na coluna da Liga Espírita Pelotense no dia 17 de Julho de 2011 – JORNAL DIÁRIO POPULAR

Loja de Livros

Procure um Livro

Publicações Recentes